O Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário – SINPAF – lança hoje, 18/9, a Campanha Nacional para defender a Embrapa Pública, Democrática e Inclusiva.

A Embrapa, maior empresa de pesquisa agropecuária do país e uma das mais importantes do mundo, é um patrimônio do povo brasileiro. Há mais de quatro décadas desempenha relevante papel no desenvolvimento e na soberania alimentar do Brasil, e, por esse motivo, é celebrada por estar presente no campo, na cidade, na mesa e no coração de todos os brasileiros.

Entretanto, no cenário atual de desmonte generalizado das empresas e serviços públicos, essa trajetória vitoriosa está ameaçada. Recorrentes cortes orçamentários vêm colocando em risco projetos, processos e atividades desenvolvidas pela Embrapa. A precariedade de recursos já atinge instalações e equipamentos e a dificuldade para manter de forma adequada campos experimentais, rebanhos e recursos genéticos, entre outros, já é uma triste realidade.

O corte crescente de recursos destinados à pesquisa agropecuária pública no Brasil é dissonante da realidade da maioria dos países onde a agricultura tem importância socioeconômica e ambiental. O financiamento e a execução dessa atividade pelo poder público é uma característica de todos esses países.

A Embrapa, infelizmente, sente os efeitos dessa distorção. Somente neste ano a empresa já perdeu R$ 519,50 milhões de seu orçamento. Semana passada um novo corte de R$ 118,50 milhões foi efetivado e o cenário anunciado pelo governo federal para 2021 é ainda mais dramático. A paralisação das atividades de pesquisa é quase uma certeza, caso não ocorra uma intensa mobilização para proteger e garantir o funcionamento dessa empresa estratégica para a sociedade brasileira.

Diante dessa situação emergencial, a Diretoria Nacional do SINPAF deliberou por assumir o compromisso público de mobilizar sua comunidade interna e a sociedade de maneira geral para defender a Embrapa por meio de uma campanha nacional. E essa campanha está ancorada em três valores fundamentais que devem definir os contornos e o foco dessa empresa: Pública, Democrática e Inclusiva.

A campanha contempla várias ações e estratégias. Uma delas é a realização de Conferências Regionais Virtuais para envolver a sociedade civil na discussão em torno da situação presente e futura da Embrapa e de questões relativas à ciência e à tecnologia no país.

A primeira conferência virtual acontecerá na região Norte, no próximo dia 8 de outubro. Na sequência, teremos as conferências das regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Por fim, faremos uma grande Conferência Nacional na última semana de novembro.

Participe, divulgue e defenda a Embrapa. Ela é nossa! Pública, Democrática e Inclusiva!