A Diretoria da Seção Sindical Campinas e Jaguariúna do Sinpaf posicionou-se desde o primeiro turno quanto à importância das eleições 2018 para a definição do futuro da democracia no Brasil. No segundo turno das eleições reafirmamos a relevância das escolhas a serem realizadas nesse pleito à presidência da república, fundamentadas em princípios e diretrizes que assegurem as conquistas de direitos da classe trabalhadora.

No que se refere especificamente à pesquisa agropecuária e ao papel da Embrapa, reiteramos como fundamentais as propostas voltadas à diminuição das desigualdades sociais e regionais no campo, ações propositivas na interface da agricultura e meio ambiente, com o reconhecimento da importância das(os) trabalhadoras(es) da Embrapa nesse processo. Em termos mais amplos, no âmbito da sociedade brasileira, é imperativo o respeito ao Estado Democrático de Direito, em que haja liberdade para manifestar a diversidade de expressão em termos políticos, ideológicos e nos costumes, pautados na ética, no respeito ao indivíduo e às instituições que representam a sociedade em suas múltiplas dimensões.

Os interesses da classe trabalhadora são contrariados por propostas de retirada de direitos tais como a contrarreforma da previdência e a Emenda Constitucional 95 (PEC do Teto), que restringe dramaticamente recursos destinados à saúde, à educação e aos investimentos públicos por 20 anos. Em termos de respeito à dignidade humana, esses princípios são contrariados quando são dadas condições à emergência do machismo, do preconceito, do racismo, da homofobia, da apologia à ditadura e à tortura, do desprezo pela democracia, do afrouxamento da legislação ambiental, do incitamento à violência e do autoritarismo como política de governo.

Para além do apoio a um projeto político-partidário, o momento exige uma decisiva tomada de posição quanto ao projeto de país que queremos. Por esses motivos a Diretoria da Seção Sindical Campinas e Jaguariúna do Sinpaf manifesta o seu apoio à defesa do Estado Democrático de Direito, que se expressa em modelos de educação emancipadora do ser humano; no diálogo com a classe trabalhadora e com os movimentos sociais; na recuperação do orçamento e da soberania das instituições de Ciência e Tecnologia; assim como na implementação de políticas públicas voltadas a atividades produtivas de baixo impacto ambiental e promotoras da biodiversidade.

Motivos não nos faltam para explicitar o apoio a esses aspectos com os quais nos identificamos, balizadores das nossas escolhas na eleição à presidência da república. Ainda assim, tanto no processo eleitoral quanto após as eleições, consideramos essencial a postura crítica e autônoma, seja qual for o candidato eleito no pleito presidencial, pelo bem do fortalecimento do nosso sindicato, das organizações populares e da intensificação das lutas unificadas nas mobilizações da classe trabalhadora.

Diretoria da Seção Sindical Campinas e Jaguariúna do Sinpaf

Veja aqui o documento na íntegra